abril 27, 2013

29

nunca sei se sei ler o que escreves dizes respiras tudo tão fino e tantos nós e essa cor-de-quase-nada sempre presa ao corpo ao poema à canção à voz


abril 12, 2013

28

queria explicar o inexplicável  fios sem luz  fala sem som lágrima sangue azeite saudade sem porto parede sem porta essa leveza tudo o que não pode ser
sendo


abril 02, 2013

27

a casa o lugar dos poemas melodias memória distante dança silenciosa nunca acabada
imaculada
perfeita